Universos Paralelos

10 06 2009

Os projetos paralelos são muitas vezes a exibição de um lado artístico que por razão ou outra não se encaixa no trabalho oficial do artista.
União entre amigos, válvula de escape, liberdade de criação… Os motivos são muitos, mas de fato o que eu mais gosto é poder conhecer um pouco mais da mente do artista, saber que posso compartilhar mais de suas influências e seus sentimentos e esse sentimento é com certeza mais intenso quando se trata de algumas dessas bandas paralelas que eu pretendo explorar um pouco.
Um desses projetos une dentre outros músicos Jack White e Alisson Mosshart que juntos formam The Dead Weather. O guitarrista deixa sua posição e pula para a bateria e a mocinha continua no seu local de sempre assumindo os vocais, ambos os artistas já tem um público alvo parecido, pois tanto a banda oficial de Jack, The White Stripes – parceria com sua mulher Meg White – quanto a banda de Alisson The Kills tem em sua maioria fãs de rock independente. Esse não é o único trabalho paralelo de Jack, que também faz parte da banda The Raconteurs e também se arrisca na carreira solo.
Outro projeto que nasceu de artistas do mesmo meio foi a banda The Last Shadow Puppets, que tem em sua formação Alex Turner vocalista do Arctic Monkeys e Miles Kane que comanda os vocais da banda The Rascals. Miles e Alex se conheceram quando em sua antiga banda The Little Fames Kane deu suporte ao Arctic e acabaram por compor algumas músicas juntos, das composições nasceu o album The Age Of The Understatement, gravado na França e lançado em Abril de 2008. Além do albúm a dupla também gravou videoclipes dos singles: The Age Of The Understatement, Standing next to me e My Mistakes Were Made For You.
A banda Little Joy por sua vez foi criada entre recessos das bandas Los Hermanos e The Strokes. Rodrigo Amarante, guitarrista e vocalista da banda carioca Los Hermanos aproveitou a parada por tempo indeterminado que a banda fez, para em 2008 ir a Los Angeles gravar com Devendra Banhart que trabalhava no seu novo album Smokey Rolls Down Thunder Canyon, nos intervalos de gravação Amarante encontrou-se com Fabrizio Moretti baterista da banda americana The Strokes e juntos começaram a trabalhar em cima de algumas composições de Moretti e também criando as suas próprias junto a multi-instrumentista Binki Shapiro. Em Janeiro de 2009 a banda fez uma turnê pelo Brasil com direito a gravação de clipe, The Next Time Around traz cenas dos Rio de Janeiro e mostra os artistas bem à vontade com o clima brasileiro.
As bandas paralelas servem para dar outra visão sobre o artista ou ate mesmo matar a saudade daqueles que pararam com suas bandas por um tempo. Então ouça e se divirta!

Anúncios




The Diva and her demons

9 06 2009

Minhas imagens1
Alguém que ganhou cinco Grammys em uma só noite, teve seu disco de estreia aplaudido por público e crítica e que ainda sim é mais visada pela sua vida pessoal que profissional. Essa é Amy Winehouse.
Nascida em Londres Amy é judia filha de pai taxista e mãe farmacêutica, aprendeu com seu pai a ouvir blues e jazz, a influência de cantores antigos é óbvia no trabalho da cantora já que a mesma afirma que não ouve nada atual e se declara alheia “ao que está vendendo no mercado”.
Seu primeiro album Frank, lançado em 2003 traz em sua maioria composições de sua co-autoria (exceto por duas) e foi muito bem recebido pela crítica, seu trabalho nem de longe pode ser associado com qualquer outro album de estreia de algum cantor atual, Amy marcou sua entrada no mercado da música com louvor.
Já seu segundo trabalho – e até então o mais atual – conquistou 5 Grammys numa noite em que Amy concorria a seis, dentre os quais: album do ano, artista revelação, música do ano, etc. Os prêmios foram em sua maioria em razão do single ‘Rehab’ que com uma letra auto-biográfica foi alvo da mídia, o que era esperado afinal poucos artistas ousariam se expor assim numa música tal como a senhorita Winehouse fez.
Um dos motivos de Rehab acabar sendo a descrição da própria Amy é o vício da cantora em alcool e drogas pesadas que também são razão de sua passagem por várias clínicas de reabilitação e até mesmo seus problemas com a polícia em 2008 isso fez de Amy o prato cheio dos tablóides sensacionalistas de todo o mundo – que até então tinham por preferência detalhar a vida do músico Peter Doherty (The Libertines, BabyShambles e trabalho solo) – além dos problemas com a dependência a cantora ainda sofre de Bulimia e em Junho de 2008 seu pai declarou que ela poderia estar com uma possivel arritmia cardíaca devido ao uso excessivo de cocaína.
Apesar de Amy não esta mais se apresentando e sem previsão para lançamento de um novo cd, apesar de também os jornais e revistas se preparem todos os dias por sua morte devido a uma overdose ou qualquer problema derivado de seus vícios a fama da cantora só vem crescendo e seu nome não sai das paradas de sucesso. Amy Winehouse sem dúvida conseguiu o que queria desde quando ainda tinha seus treze anos. Queria ser lembrada por ser simplesmente… Amy Winehouse, cantora e compositora, dona de uma bela voz e uma emoção fora do comum.

P.S:Clique na imagem para ir para a página oficial da cantora (em inglês).